segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Olinda abre inscrições para atrações do Carnaval de 2018

Começa nesta quarta-feira (1.º/11) o processo de inscrições para habilitação de atrações que irão compor a grade de programação artística do ciclo carnavalesco 2018 de Olinda. Os interessados terão até o dia cinco de dezembro para se inscrever. Os artistas devem comparecer, das 9 às 15h, à Secretaria de Patrimônio e Cultura, na Rua de São Bento, 160 – Varadouro, Olinda. O edital estará disponível no site da Prefeitura de Olinda.

Podem se inscrever grupos e artistas musicais (Maracatu, Caboclinhos, Tribos de Índios, Afoxé, Orquestras de Frevo, Coquista, Cirandas, Bandas, grupos de dança), além de outras atrações como: cavalo marinho, bumba meu boi.

A seleção será composta por quatro etapas: inscrição, habilitação, contratação e prestação de contas. Ao fazer a inscrição, o proponente deverá apresentar toda a documentação que se fizer necessária (vide edital). Só serão agendados 60 atendimentos/dia, não devendo os interessados deixar para a última hora a realização do cadastro.

Podem ser tiradas dúvidas quanto a realizar das inscrições no Setor da Diretoria de Cultura, de segunda a sexta-feira, das 9 às 15h. A relação dos artistas habilitados na seleção será divulgada até o dia 26 de dezembro e a programão do Carnaval até o dia 16 de janeiro de 2018.

LOCAL DE ENTREGA DE DOCUMENTOS:

Secretaria de Patrimônio e Cultura de Olinda: Rua de São Bento, 160, Varadouro – Olinda.

Fone: (81) 3439-1988 / 3429-3141

Atendimento: Segunda a Sexta, das 9h às 15h.



Agremiações de Olinda passam por recadastramento para desfile do Carnaval 2018


Diretores dos blocos têm até 1.º de dezembro para atualizar os dados na SEPAC

As troças e blocos carnavalescos de Olinda que vão se apresentar no Carnaval 2018 estão convocados a partir da próxima segunda-feira (30.10) até o dia 1.º de dezembro, das 8h às 12h30, pela Secretaria de Patrimônio e Cultura (SEPAC) do município para o recadastramento e planejamento dos desfiles. O objetivo é melhorar a organização e definição dos esquemas de segurança, além de planejar a infraestrutura necessária para as apresentações, como a atuação da Guarda Municipal e limpeza urbana. Dos detalhes que devem ser abordados estão números de agremiações, datas e horários das apresentações nas ruas, quantitativo previsto de participantes e trajeto. Os representantes dos blocos olindenses devem apresentar documentação, nome da agremiação, nome do responsável, endereço, contatos e registros fotográficos de apresentações anteriores, além dos eventos que cada agremiação pretende realizar, com datas, horários e percursos estabelecidos.

SERVIÇO

O QUE: Recadastramento das agremiações carnavalescas de Olinda.

QUANDO: 30 de outubro a 1.º de dezembro de 2017

ONDE: Secretaria de Patrimônio e Cultura: Rua de São Bento, 160, Varadouro – Olinda/PE

HORÁRIO: 8h às 12h30.

TELEFONE PARA CONTATO: (81) 3439.1988 | FAX: (81) 3429.3141

LINK DO RECADASTRAMENTO: https://docs.google.com/forms/d/1l1X9Y0cwxPjm93x4uUvv1GGpn0jhsBnMGBaaw7NQG-Y/edit

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

ForrozeirosPE na Folia - VT 2018

Governo de Pernambuco lança editais para definir contratações do Carnaval 2018

O Governo de Pernambuco lança convocatória para recebimento de propostas de show e apresentações de artistas e grupos culturais que poderão compor a programação do Ciclo Carnavalesco 2018, a ser realizado pelos mais diversos municípios de Pernambuco. A Convocatória é uma realização conjunta das Secretarias de Estado da Cultura – SECULT e de Turismo, Esportes e Lazer – SETUREL, Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco – FUNDARPE e Empresa de Turismo de Pernambuco – EMPETUR. O objetivo é garantir, na grade de carnaval dos municípios, a presença dos artistas, grupos, orquestras e agremiações tradicionais do Ciclo Carnavalesco de Pernambuco. Também está sendo lançada convocatória para seleção de profissionais que irão julgar as propostas recebidas pelas instituições.
“O apoio do Governo de Pernambuco consegue chegar a todas as regiões do estado, mas temos que lembrar que o Carnaval é uma festa realizada pelo município, portanto o que nos cabe, com os recursos que são disponibilizados para esta ação, é garantir que as expressões mais genuínas desta festa, representadas por artistas, grupos e agremiações, estejam compondo a programação das cidades e garantindo a permanência das tradições tão festejadas por todos que brincam o carnaval”, diz o secretário de Cultura Marcelino Granja.
Poderão se inscrever para a Convocatória, artistas que se apresentam em palco ou na rua, das seguintes manifestações: afoxé, banda de pífanos, bloco lírico, boi e congêneres, caboclinhos, cambinda, ciranda, clube de bonecos, clube de frevo, clube de alegorias, coco, escola de samba, grupo de máscaras, grupo percussivo, índios, maracatu de baque solto e maracatu de baque virado, mazurca, troça e urso. Também podem participar artistas e grupos de música e/ou de dança ligados à tradição carnavalesca ou que tenham a tradição carnavalesca como fonte de pesquisa no trabalho a ser apresentado. Além de orquestras de frevo e outros artistas da chamada MPB cujo trabalho musical tenha diálogo com as tradições carnavalescas.
Do total das atrações a serem contratadas pela presente Convocatória, serão direcionados, respectivamente, os seguintes percentuais: Trinta por cento (30%) para a categoria de Cultura Popular; Quarenta por cento (40%) para a Categoria de Música da Tradição Carnavalesca; Dez por cento (10%) para Orquestras de Frevo e vinte por cento (20%) para a categoria de Música Popular Brasileira. Para dar mais peso aos artistas e grupos que tem mais ligação com o carnaval, ficam limitadas em até três (3) as apresentações para artistas e grupos das categorias Música da Tradição Carnavalesca, Cultura Popular e Orquestras de Frevo e em até duas (2) as apresentações para artistas e grupos da categoria Música Popular Brasileira.
“Temos percebido, a cada ano, a força da tradição sendo renovada, por meio das novas gerações que vão surgindo e passando a integrar os mais diversos grupos. Esse movimento só acontece porque os grupos estão em atividade, e alguns deles com muita resistência, têm no Carnaval sua principal vitrine. Ficamos felizes ao perceber que tradições seculares, como os maracatus, e o próprio frevo estão sendo levados adiante. Isso é fruto desse esforço que fazemos para garantir a participação destas expressões”, coloca Márcia Souto, presidente da Fundarpe.
TURISMO – Em 2017, de acordo com a Empetur, Pernambuco recebeu 1.582.680 turistas durante o período do Carnaval, que movimentaram uma receita de R$ 1.238.767.960,00 (1.2 bi). Um aumento de 2,7% em relação à receita do Carnaval 2016. A expectativa é de que estas marcas sejam superadas em 2018.
“O governo Paulo Câmara firmou um compromisso com o Turismo no Estado e isso é traduzido nos resultados que o setor vem apresentando nos últimos anos. E o Carnaval é uma de nossas principais atrações. É o período do ano em que recebemos o maior número de visitantes. Não apenas pelos artistas que se apresentam no Galo, no Marco Zero ou nos inúmeros pólos espalhados por todo o Estado. Nem somente pelos blocos que arrastam aquela multidão em Olinda. Mas, principalmente, por conta da nossa relação com essa festa. O Carnaval está no DNA pernambucano e nossa expectativa é que em 2018, alcancemos números bastante expressivos que comprovem a solidez do crescimento do Turismo em Pernambuco”, avalia Felipe Carrreras, secretário de Turismo, Esportes e Lazer.
INSCRIÇÕES – As inscrições de propostas começam no dia 22 de novembro e seguem até 12 de dezembro de 2017, das 8h às 17h, na sede da SECULT/FUNDARPE (Rua da Aurora, 463/469, Boa Vista. Recife). As inscrições passarão, inicialmente, pela fase de análise documental, que consiste na apreciação e triagem das exigências constantes no item 4.2 do edital. Serão consideradas habilitadas as propostas que apresentarem os documentos exigidos no referido item.
COMISSÃO DE AVALIAÇÃO – As propostas habilitadas na análise documental serão apreciadas por Comissão de Avaliação que definirá a vinculação das mesmas às expressões culturais/categorias definidas no item 3.1 do edital. O Governo de Pernambuco está lançando, junto com a Convocatória do Carnaval, uma Convocatória específica para seleção de profissionais de notório saber em suas áreas de atuação que farão o julgamento do mérito cultural das propostas apresentadas.
A construção da programação do Ciclo Carnavalesco 2018 será definida por representantes da Secult/Fundarpe e Seturel/Empetur e das prefeituras municipais onde acontecerão as apresentações, considerando-se o perfil das tradições carnavalescas e o resultado da análise da Comissão de Avaliação.

Saiba todos os detalhes acessando os editais:

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Nena Queiroga e Jota Michiles são os homenageados do Carnaval do Recife 2018


Para honrar a história do Frevo nas tradições carnavalescas do Recife, o Carnaval do Recife 2018 vai homenagear duas figuras representativas do ritmo que é Patrimônio Imaterial da Humanidade e símbolo maior da festa. O prefeito Geraldo Julio convidou no fim da tarde desta sexta-feira (10) Nena Queiroga e Jota Michiles para serem os artistas homenageados do Carnaval do Recife 2018.
"O Carnaval 2018 vai ser mais frevo do que nunca, porque no dia 9 de fevereiro comemoramos o dia do Frevo e teremos a abertura oficial do nosso Carnaval. Estamos aqui hoje anunciando os homenageados do nosso festejo, que são nada mais nada menos do que Jota Michiles e Nena Queiroga, que representam o frevo com tanta forca e talento, representando também toda nossa história, nossa tradição e o futuro do Recife, que passa pelo carnaval e pelo Frevo também. Eles estão animados e estamos aqui nos preparando para fazer uma grande festa. Vamos ter um grande Carnaval do Recife em 2018", afirmou o prefeito Geraldo Julio.
Emocionados com o convite, Nena Queiroja e Jota Michiles falaram do sentimento de representarem pessoas que se dedicam ao Frevo por toda a sua vida. "Eu não esperava por isso. Estou surpresa e extremamente grata. Não sei nem como descrever a emoção, principalmente por ser homenageada ao lado de Jota Michiles, uma figura ilustre da nossa cultura que admiro muito", falou emocionada a cantora Nena Queiroga, que é filha do compositor, radialista e humorista Luiz Queiroga e da cantora Mêves Gama, célebres representantes da era de ouro do rádio pernambucano e já acumula 39 anos de carreira com a música. 
O compositor Jota Michiles, personagem sinônimo do Frevo em Recife, também falou da satisfação em ser lembrado pelo maior Carnaval do Brasil. "Eu achei que só íamos conversar sobre o Carnaval, opinar em alguma coisa sobre o Frevo, que é a nossa maior identidade musical e cultural.  Quase morro do coração recebendo essa feliz surpresa! Estamos radiantes", comemorou o artista que se dedica à composição desde os doze anos e diz já ter nascido contaminado pelo micróbio do frevo, sendo gravado por Alceu Valença, Elba Ramalho, Claudionor Germano e André Rio, entre muitos outros.

CONHEÇA OS HOMENAGEADOS:
JOTA MICHILES - Michiles aprendeu música de ouvido. Sobrinho de Orlando Dias, é compositor desde os doze anos de idade. Apesar de ter também se dedicado a ritmos como maracatu, coco e forró ao longo de sua profícua carreira, foi entre os clarins de Momo que se consagrou e caiu na boca do povo. Um dos mais importantes, gravados - e dançados -compositores de frevo da atualidade, o professor de história José Michiles da Silva emplacou mais de 50 sucessos que são obrigatórios no Carnaval pernambucano, como “Bom Demais”, “Me Segura Senão Eu Caio”, “Diabo Louro”, “Roda e Avisa” e “Queimando a Massa”.
Em 1966, aos 23 anos, venceu o prêmio Uma Canção para o Recife, quando concorria com mestres como Capiba e Nelson Ferreira, mestres responsáveis pela formação de sua estética musical. Daí em diante, trocou definitivamente as salas de aula pelos estúdios. Exatos 20 anos mais tarde, estouraria seu primeiro sucesso, “Bom Demais”, na voz de Alceu Valença. O Carnaval do Recife nunca mais seria o mesmo.
NENA QUEIROGA - Maria Consuelo Gama de Queiroga é majestade no Carnaval Recifense. No maior bloco carnavalesco do mundo, quem canta de galo é ela, única mulher que, desde 2005, tem um trio próprio e faz todo o percurso do Galo da Madrugada cantando sem parar.
A paixão pela música, Nena trouxe do berço. Filha do compositor, radialista e humorista Luiz Queiroga e da cantora Mêves Gama, célebres representantes da era de ouro do rádio pernambucano, Nena cresceu entre microfones e ensaios.
Aos 12 anos, sempre acompanhando a mãe, começou a aprender com ela a usar a voz como ferramenta de trabalho. Passou a fazer pequenas gravações e até chegou a integrar um grupo infantil, o Quarto Crescente, com o irmão Lula Queiroga. Também foi na barra da saia de Mêves, cantora de orquestra e intérprete de frevo, que descobriu o Carnaval. E foi arrebatada no ato. Aos 16, já cantava em orquestras, animando bailes momescos, aos quais foi conduzida pelas mãos de ninguém menos que maestro Duda. A carioca criada no Recife, cidadã pernambucana e recifense, não desceu mais dos palcos da cidade. Já são quatro discos gravados, um DVD e muitos carnavais.

Alepe reverencia 50 anos do programa de rádio “O Tema é Frevo”


No ar desde 1967, o programa de rádio “O Tema é Frevo”, da Rádio Universitária, do Recife, recebeu homenagem da Assembleia Legislativa nesta quinta (9). Acompanhada por membros de agremiações carnavalescas, a cerimônia também prestou honras ao idealizador do semanal e pesquisador do ritmo, Hugo Martins.
O radialista agradeceu o reconhecimento da Casa. “O frevo me deu muita alegria, títulos e homenagens”, frisou. Martins, que já está aposentado da emissora, mas continua a produzir a atração, garantiu que o programa permanecerá indo ao ar por muito tempo. “Enquanto eu puder andar, seguirei”, brincou.
O Grande Expediente Especial aconteceu por iniciativa do deputado Antônio Moraes (PSDB). O parlamentar ressaltou que “O Tema é Frevo” – veiculado todos os sábados e domingos – completa 50 anos “com a energia do ritmo que contagia e faz do nosso Carnaval o melhor do mundo”. Teresa Leitão (PT), que presidiu os trabalhos, destacou que o homenageado “mantém presente o mais genuinamente pernambucano dos patrimônios culturais, um dos que mais precisam ser resgatados”.
Participaram da cerimônia músicos, compositores, integrantes de blocos de Carnaval, pesquisadores e a diretoria do Núcleo de TV e Rádios da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).


Uma legenda do rádio pernambucano, pesquisador, estudioso de todos os gêneros musicais

Hugo Martins radialista, sonoplasta, compositor, cineasta, nasceu na cidade de Rio Tinto, na Paraíba, e veio para o Recife com 11 anos de idade. Em 1956 começou a trabalhar na Rádio Clube de Pernambuco, como operador de som. Trabalhou depois na TV Jornal, TV Globo até chegar na TV Universitária. Desde os anos de 1970 Hugo trabalha na Rádio Educativa FM , pertencentes à Universidade Federal de Pernambuco, onde produz e apresenta, há 42 anos, o programa “O Tema é Frevo”, exclusivamente divulgando o ritmo mais popular do Carnaval.
Hugo também é um colecionador de mais de mil discos, entre frevos, bandas de musica e trilhas sonoras do cinema, outras duas de suas paixões pela musica.
Hugo Martins também prestou grande contribuição ao espetáculo da Paixão de Cristo, de Nova Jerusalém, onde fez a sonoplastia.